Revista LOJAS Papelaria - Edição 272

Revista LOJAS Papelaria - Edição 272

GIRO 32 ABRIL 2018 - LOJAS PAPELARIA I Varejo deve ter retomada em 2018 O setor varejista brasileiro segue em ritmo de retomada e crescimento, e com muitas novidades que serão tendências de mercado, já a partir deste ano. Os maiores desafios são como fidelizar os clientes cada vez mais exigentes e ampliar as vendas em um cenário tão competitivo, inovador e tecnológico. Explorar o ambiente físico e o digital e criar canais de relacionamento com consumidores que facilitem a compra também são pilares para a sustentabilidade do negócio. O panorama reflete um olhar positivo para a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), que enxerga um ritmo mais forte de crescimento do varejo em 2018. A Alshop aposta em incentivo importante e progressivo aos investimentos no setor e tem certeza de uma situação muito favorável para os varejistas. O comércio eletrônico se destaca com um desempenho otimista, registrando um faturamento de R$ 49,7 bilhões em 2017. De acordo com a Alshop, a estima- tiva é de que o e-commerce tenha contribuído com 4,3% nas vendas do varejo no ano passado, ante participação de 3,8% em 2016. Em 2018, o varejo online brasileiro deve arrecadar cerca de R$ 86,3 bilhões, excluindo vendas dos setores de ingressos e turismo. Por outro lado, 93,4 milhões de internautas brasilei- ros classificados como “digital shoppers” (usuários que navegaram, pesquisaram e adquiriram produtos online) não finalizaram a compra, necessariamente, pela internet. Os consumidores buscam conveniência e comodidade no mercado virtual, por isso são fatores decisivos o valor do frete e a forma da entrega. O consumo das famílias também percorre o caminho da expansão e, segundo estudo realizado pelo Credit Suisse, deve ter um crescimento expressivo de 2,8%. “A expectativa para o varejo em 2018 é moderna, revolucionária e disruptiva”, avalia Jorge Biff Netto, coordenador da área de MBA da Universidade Positivo (UP), de Curitiba (PR). “Hoje temos diversos sinais de recuperação. Será um ano que apenas experientes e preparados irão sobreviver”, assegura. Biff Neto lembra que um dos setores que mais experimentaram expansão foi o têxtil. A estimativa para o segmento é crescimento de 3,2% no volume de vendas do vestuário, chegando a 6,34 bilhões de peças. Já em valores nominais (sem descontar a inflação), espera-se evolução de 6,3%, o que equivale a R$ 204,34 bilhões. Segundo o coordenador, os fatores que mais contribuíram para sinais positivos na economia foram os atos do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), a queda dos juros, o controle da inflação e as mudanças trabalhistas. Projeto educacional “Pintando o Futuro” incentiva a arte e a cultura no Brasil Incentivar a propagação do conhecimento no país por meio da arte. Essa é a missão do projeto Pintando o Futuro, idealizado pela equipe de pincéis artísticos e escolares da Condor. Voltado para professores e direcionado para pessoas interessadas no estudo das artes, o projeto busca ampliar o leque de atividades e promover uma visão mais humana e compreensiva da história da arte. “A rotina de um professor é bastante atribulada e, às vezes, falta tempo para programar as próximas ações. Pensando em facilitar o dia a dia deste profissional, criamos o e-book Nas- cimento da Arte. São sete atividades sobre diferentes períodos da história a partir do uso de várias técnicas, além de materiais com informações da pré-história, antiguidade e idade média. Esses conteúdos serão desenvolvidos frequentemente, ampliando o leque de opções para pro- fessores trabalharem em sala de aula.”, enfatiza Denise Emery, técnica em pincéis da Condor e educadora, pós-graduada em arte terapia e história da arte. A escola interessada em desenvolver o projeto precisa entrar em contato com um representante da Condor de sua região. Para fortalecer a ação, a empresa mantém ainda parcerias com pape- larias onde são realizados cursos para os profissionais da área de educação artística. A equipe do Pintando o Futuro também realiza eventos em escolas capacitando professores e realizando oficinas artísticas para crianças e adolescentes. “Nosso objetivo é melhorar a desenvoltura dos alunos e proporcionar um ambiente agradável para deixar a criatividade fluir. Muitas pessoas se assustam quando é falado que o desenho é livre. Elas sentem dificuldade para começar a desenhar e precisam de um empurrão. Por isso, é importante contextualizar com a história do pintor, a cultura, e os costumes. As pinturas são feitas de emoção e retratam momentos. São retratos da alma”, aponta a técnica e educadora. A proposta de aplicação dos e-books além dos conteúdos, é de ensinar a utilizar os acessórios e pincéis, suas funcionalidades e pinceladas possíveis. São realizadas releituras de pintores famosos, como, por exemplo, da obra “A Noite Estrelada”, de Vicente Van Gogh. Para baixar o e-book, basta acessar o Blog da Condor e preencher o cadastro: http://www.blogpintura.com.br/pintura-artistica/papoficinas/e-books-passo- -passo-gratuitos/

RkJQdWJsaXNoZXIy MTY1MzM=