Anuncie

Staedtler impulsiona movimento no mercado brasileiro com lançamento inédito

23/03/2020 - 13:03

A multinacional alemã distribuirá em lojas parceiras um novo conceito de massa de cerâmica plástica com a Fimo Couro

O que acha de produzir os seus próprios artigos com massa de cerâmica plástica e ainda diminuir os impactos ecológicos ao longo do processo? Em um formato de 'Do It Yourself', esta é a proposta da Fimo Couro, que chega ao Brasil no final de março por meio do portfólio da Staedtler - uma das empresas industriais mais antigas da Alemanha e que faz parte da grande tradição dos fabricantes de lápis de Nuremberg desde 1835. Na prática, o lançamento da única massa de cerâmica plástica capaz de transmitir uma textura semelhante ao couro representa o impulsionamento da movimentação da marca no mercado brasileiro e o compromisso da companhia em entregar materiais criativos com inovação e qualidade.

Apesar da versão tradicional da Fimo estar à disposição do consumidor em lojas para artesanato e papelarias ao redor do país, o formato em Fimo Couro é inédito. "Somos os únicos players aptos a oferecer aos artesãos e amantes do artesanato uma massa de cerâmica plástica como essa. Por conta da facilidade de manuseio, o produto pode ser utilizado de diferentes formas, como em bijuterias, esculturas, bonecas, itens de decoração, entre outros. Além disso, uma vez endurecida no forno, é possível envernizar a peça para alcançar um acabamento autêntico ao couro, que dá inúmeras possibilidades criativas de aplicação. Estamos ansiosos para ver as obras que sairão da união entre Fimo Couro e a criatividade do artesão brasileiro", conta Juliana Rett, gerente de Marketing da Staedtler Brasil. 

Já do ponto de vista de Bene Tealdi, artesã especializada em Fimo há 15 anos, o produto sai à frente do biscuit em termos de versatilidade e economia. "A partir do momento que descobri a massa de cerâmica, pude ampliar o meu portfólio e diminuir o tempo de entrega. O biscuit é uma massa de consistência dura e de endurecimento rápido - o que condiciona o artesão a produzir uma peça de cada vez. Já a Fimo permite uma construção em série de todos os pedaços que formarão a peça como, por exemplo, ao construir uma boneca consigo moldar uma série de braços, pernas e cabeça com três moldes de cortadores diferentes. Depois, basta juntá-los", explica.

Os benefícios do produto vão muito além. "O biscuit nos remete a incertezas visto que - após o manuseio - retrai em 30%, que acaba diminuindo a peça. Além disso, o produto perde a coloração e a produção depende de fatores externos. Em um clima úmido, por exemplo, a massa demora para endurecer. A Fimo não tem nada disso. O artesão pode fazer o que quiser e na hora que quiser. Inclusive, se existe paixão à primeira vista, foi o que aconteceu comigo", enfatiza Bene.  

O próximo passo para a parceria entre a Staedtler Brasil com a massa Fimo e a Bene Tealdi será a realização de um workshop ministrado pela própria artesã que será disponibilizado nas mídias sociais de ambas.

  Mais notícias